Palavras Especiais

 
CERTEZA é quando a idéia cansa de procurar e pára.
INTUIÇÃO é quando seu coração dá um pulinho no futuro e volta logo.
PRESSENTIMENTO é quando passa em você um trailer de um filme que pode ser que nem exista.
RENÚNCIA é um não que não queria ser ele.
SUCESSO é quando você faz o que sempre fez, só que todo mundo percebe.
VAIDADE é um espelho onisciente, onipotente e onipresente.
VERGONHA é um pano preto que você quer para se cobrir naquela hora.
ORGULHO é uma guarita entre você e o da frente.
ANSIEDADE é quando faltam cinco minutos sempre, para o que quer que seja.
INDIFERENÇA é quando os minutos não se interessam por nada.
INTERESSE é um ponto de exclamação no final do sentimento.
SENTIMENTO é a língua que o coração usa quando precisa mandar algum recado.
RAIVA é quando o cachorro que mora em você mostra os dentes.
TRISTEZA é uma mão gigante que aperta o seu coração.
ALEGRIA é um bloco de carnaval que não liga se não é fevereiro.
FELICIDADE é um agora que não tem pressa nenhuma.
AMIZADE é quando você não faz questão de você e se empresta para os outros.
DECEPÇÃO é quando você risca em algo ou em alguém com um xis preto ou vermelho.
DESILUSÃO é quando anoitece em você contra a vontade do dia.
CULPA é quando você cisma que podia ter feito diferente, mas geralmente, não podia.
PERDÃO é quando o Natal acontece em maio, por exemplo.
DESCULPA é uma frase que pretende ser um beijo.
EXCITAÇÃO é quando os beijos estão desatinados para sair da sua boca depressa.
DESATINO é um desataque de prudência.
PRUDÊNCIA é um buraco de fechadura na porta do tempo.
LUCIDEZ é um acesso de loucura, ao contrário.
RAZÃO é quando o cuidado aproveita que a emoção está dormindo e assume o mandato.
EMOÇÃO é um tango que ainda não foi feito.
AINDA é quando a vontade está no meio do caminho.
VONTADE é um desejo que cisma que você é a casa dele.
DESEJO é uma boca com sede.
PAIXÃO é quando, apesar da palavra “PERIGO”, o desejo vai e entra.
AMOR é quando a paixão não tem outro compromisso marcado. Não. Amor é um exagero… também não. É um desadoro… Uma batelada? Um enxame, um dilúvio, um mundaréu, uma insanidade, um destempero, um despropósito, um descontrole, uma necessidade, um desapego? Talvez porque não tivesse sentido, talvez porque não houvesse explicação, esse negócio de amor eu não sei explicar…
 
MARIO PRATA
 
Beijos da Che
 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: